quarta-feira, 20 de setembro de 2017

Síndrome de Borges

Em 2013 uma canadense ganhou o Nobel de Literatura. Não foi Margaret Atwood.

O sonho

Teve o sonho há uma semana. Acha que ele se repetira, quer que se repita, e, como se fosse uma incitação, vai rememorando os detalhes. Está diante de um prédio, à noite. Não há uma luz acesa. Acende-se uma, no terceiro ou quarto andar. Como se fosse um filme e houvesse um corte, ele se vê num apartamento, dançando com uma mulher. Ela o beija e lhe oferece uma bebida. Ele pega o copo e, na cena seguinte, está fora do prédio, agora completamente escuro, e se afasta. Na próxima vez, prolongará o beijo, não aceitará a bebida e continuará dançando, como se o sonho, chegando a esse ponto, não pudesse ir a mais ponto nenhum.

A causa

Penso, ainda hoje, que todos os meus infortúnios tiveram como origem a minha malograda tentativa de ser poeta. Foi há muito tempo, muito. Até agora não consegui melhor desculpa.

Sete versos de Margaret Atwood

"Ao observar o poeta - o poeta conhecido -
saquear suas entranhas, expondo
todo seu estoque de pensamentos destrutivos
e vergonhosas lascívias,
seus ódios rançosos, suas ambições fracas mas estridentes,
você não sabe se sente desdém ou gratidão:
ele está fazendo nossa confissão por nós."
(Do poema "Leitura de poesia", do livro A porta, tradução de Adriana Lisboa, publicado pela Rocco.)

terça-feira, 19 de setembro de 2017

Declaração

Eu gostaria, sim, de ser um símbolo sexual. Tentaria, até, ser verossímil, como tentei quando quis ser poeta.

O maligno

Se alguém ainda me instiga é o Diabo. Ele vem e sugere que eu feche os olhos e me solte. Um segundo depois me vejo em bordéis onde mulheres nuas dançam com sapatos de salto altíssimo e, quando me notam, me chamam como lobas: Raul, Raul, Raul. Eu corro para elas e, ao chegar ao centro do palco, estou de alpargatas - nu também, e feliz como um garoto no seu primeiro dia de praia.

Literal

Hoje o que lhe causa prazer são as palavras: seios, coxas, umbigos, lábios, nucas. Ele se deleita com elas. Deleitar-se é o termo exato. Tem a ver com líquido, espuma, borbulhas, leite, mornidão.